Fruits

Fruits

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Ano Novo 2012

O Ano-Novo ou réveillon é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas as culturas que têm calendários anuais celebram o "Ano-Novo". A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo francês réveiller, que em português significa "despertar".
A comemoração ocidental tem origem num decreto do governador romano Júlio César, que fixou o 1 de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C. Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces (bifronte) - uma voltada para frente (visualizando o futuro) e a outra para trás (visualizando o passado).


Ano Novo

Os fogos de artifício anunciam que o ano novo está presente
e o ano velho ficou para trás.

as taças de champagne se cruzam e o vinho borbulhante anuncia que
o ano velho se foi e ano novo chegou
Os olhos se cruzam,
as mãos se entrelaçam e os seres humanos,
num abraço caloroso, num so pensamento,
exprimem um só desejo e uma só aspiração: paz e amor.

De repente, não importa a nação, não importa a língua,
não importa a cor, não importa a origem,
porque todos são humanos e descendentes de um só Pai,
os homens lembram-se apenas de um só verbo: amar.

Sem mágoa, sem rancor, sem ódio,
os homens cantam uma só canção, um só hino: o hino da liberdade.

E se esquecem do passado,
lembram-se do futuro venturoso, de como é bom viver


Feliz Ano Novo !

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL

FELIZ NATAL E UM MUITO OBRIGADA PELO ANO QUE PASSAMOS TODOS JUNTOS COMPARTILHANDO NOSSA ARTE,DESEJO QUE O ESPIRITO DO NATAL REINE EM SEUS LARES


OBRIGADA A TODOS!!!!!!!


quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

AO MEU AMIGO SECRETO

DESEJO UM OTIMO E ILUMINADO NATAL A TODOS QUE AQUI ESTIVERAM COMIGO DURANTE ESTE ANO DE 2011 E QUE VENHA 2012 COM SAUDE ,PAZ E HARMONIA

E VAMOS AO AMIGO SECRETO DESTE ANO

SOBRE A BRINCADEIRA
Origem

Acredita-se que a brincadeira venha dos povos nórdicos. Amigo secreto - Um ritual nórdico. Esperavam o amanhecer para trocar presentes e nesta troca diziam: Que você jamais esqueça dos deuses sobre nós. E o presente trocado é para eternizar o pacto. Porém, é também uma brincadeira de costumes e tradições de povos pagãos. A brincadeira se popularizou no ano de 1929, em plena depressão onde não tinha dinheiro para comprar presentes para todos se fazia a brincadeira para que todos pudessem sair com presentes.
[editar]A brincadeira

A brincadeira ocorre da seguinte forma: Cada participante tira um papel com o nome de outro participante, e não deve contar a ninguém quem é.
No dia da brincadeira, através de dicas, os outros tentam adivinhar, quem é. Quando isso ocorre, há troca de presentes. Quem recebe o presente é o próximo que dá as dicas, e assim sucessivamente.
[editar]Variantes
[editar]Amigo chocreto
Recentemente, ficou popular no Brasil o amigo chocreto, amigo de chocolate, amigo chôco, amigolate, ou amigo doce, que tem as mesmas regras do amigo secreto, porém a diferença é que os presentes podem ser apenas chocolates. Por conta disso também em alguns lugares é realizado durante o período da Páscoa.
[editar]Amigo da onça
O "amigo da onça" ou inimigo oculto ficou comum principalmente entre colegas de trabalho. Como já diz o nome, no amigo da onça, não se dá presentes, faz-se apenas brincadeiras para aquela pessoa que foi sorteada, dando a ela algo que ela não goste, ou tem de se dar um presente sem utilidade nenhuma para seu sorteado.
[editar]Amigo caneca
Existe também o "amigo caneca", comum no começo do ano, no qual cada um dá uma caneca que lembre a pessoa sorteada.
[editar]Amigo secreto chinês
Nessa proposta secreto é o presente e não o amigo.
Estipula-se um valor para o presente e cada participante compra um presente, sempre tendo em mente que ele pode vir a ficar com o presente ao final. O presente deve estar embrulhado de forma a impedir que os participantes saibam o conteúdo da embalagem. Para iniciar o jogo sorteiam-se números para cada um dos participantes. Por exemplo, se 15 pessoas estiverem participando, números de 1 a 15 serão distribuídos para os participantes.
Aquele que sortear o número 1 será o primeiro a pegar algum dos presentes. O número 2 terá o direito de pegar o presente da mesa ou "roubar" o presente do número 1. Caso isso aconteça, o primeiro terá o direito de escolher outro presente da mesa. E assim vai seguindo: o terceiro pode escolher o presente do primeiro ou do segundo ou o da mesa.
O jogo termina quando o último número (nesse caso, o 15) escolhe o presente da mesa ou, se preferir roubar de alguns dos participantes, escolhe o presente de qualquer um dos números. Nesse caso, o último azarado será obrigado a pegar o presente da mesa, não importa qual for. Uma regra importante: cada pessoa poderá trocar o presente somente uma vez.
Essa versão também é conhecida como "Desapego"
[editar]Amigo Secreto "Elefante Branco"
É uma variante do Amigo Secreto Chinês.
Estipula-se um valor mínimo e um máximo para o presente (ou não), e este deve ser embrulhado em alguma embalagem que não seja possível saber qual o conteúdo (ou para enganar, como por exemplo uma toalha posta em uma embalagem de garrafa de vinho; mas ele também pode ser deixado à mostra, essa parte da regra é opcional).
Todos os presentes são deixados à mostra (na mesa, no chão, etc) e é escolhida uma pessoa para começar.
A pessoa escolhida vai até o lugar onde os presentes estão expostos e pega um qualquer, com a proibição de pegar o próprio presente.
Com o presente em mãos, a pessoa sorteia o amigo secreto na hora e dá dicas para os outros participantes adivinharem.
O ponto forte do Elefante Branco é que ninguém sabe, até certo ponto, o que está dando e para quem. É tudo definido só na última hora. É feito, geralmente, entre famílias grandes (por causa da variedade maior dos presentes), no Natal ou Ano Novo.
[editar]Curiosidades

Muitas pessoas ficam em dúvida sobre como dizer "amigo secreto" em outros idiomas. Em inglês se diz Secret Santa (e não secret friend, como muitos pensam), em espanhol amigo invisible (ou amigo secreto como no português), e em alemão Wichteln
É de costumes entre familiares fazerem pequenas brincadeiras com as pessoas sorteadas, por exemplo usar um fato marcante da vida da pessoa, ou uma parte engraçada do seu perfil.





sábado, 3 de dezembro de 2011

NATAL

Origem do Natal


Universal, abrangente, calorosa ­ assim é a festa de Natal, que envolve a todos. Uma das mais coloridas celebrações da humanidade, é a maior festa da cristandade, da civilização surgida do cristianismo no Ocidente. Época em que toda a fantasia é permitida. Não há quem consiga ignorar a data por mais que conteste a importação norte-americana nos simbolismos: neve, Papai Noel vestido com roupa de lã e botas, castanhas, trenós, renas.
Até os antinatalinos acabam em concessões, um presentinho aqui, outro acolá. Uma estrelinha de belém na porta de casa, uma luzinha, um mimo para marcar a celebração da vida, que é o autêntico sentido da festa. Independente do consumismo, tão marcante, o Natal mantém símbolos sagrados do dom, do mistério e da gratuidade.
Na origem, as comemorações festivas do ciclo natalino vêm da distante Idade Média, quando a Igreja Católica introduziu o Natal em substituição a uma festa mais antiga do Império Romano, a festa do deus Mitra, que anunciava a volta do Sol em pleno inverno do Hemisfério Norte. A adoração a Mitra, divindade persa que se aliou ao sol para obter calor e luz em benefício das plantas, foi introduzida em Roma no último século antes de Cristo, tornando-se uma das religiões mais populares do Império.
A data conhecida pelos primeiros cristãos foi fixada pelo Papa Júlio 1º para o nascimento de Jesus Cristo como uma forma de atrair o interesse da população. Pouco a pouco o sentido cristão modelou e reinterpretou o Natal na forma e intenção. Conta a Bíblia que um anjo anunciou para Maria que ela daria a luz a Jesus, o filho de Deus. Na véspera do nascimento, o casal viajou de Nazaré para Belém, chegando na noite de Natal. Como não encontraram lugar para dormir, eles tiveram de ficar no estábulo de uma estalagem. E ali mesmo, entre bois e cabras, Jesus nasceu, sendo enrolado com panos e deitado em uma manjedoura.
Pastores que estavam próximos com seus rebanhos foram avisados por um anjo e visitaram o bebê. Três reis magos que viajavam há dias seguindo a estrela guia igualmente encontraram o lugar e ofereceram presentes ao menino: ouro, mirra e incenso. No retorno, espalharam a notícia de que havia nascido o filho de Deus.














segunda-feira, 28 de novembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Ursos




Uma grande noticia tomou conta do meu lar,minha filha Nayara vai ter bebe em março do ano 2012,sendo assim resolvi começar a fazer as lembrancinhas para o chá de bebe e para quando o bebe chegar,ja sabemos q é um menino ,estou super feliz,aqui uma pequena amostra dos ursinhos q farei.






segunda-feira, 21 de novembro de 2011

TULIPAS

FLORES Q ENFEITAM A VIDA


As tulipas são originárias da Turquia e não dos Países Baixos, como o senso comum leva a imaginar. Foram levadas para os Países Baixos em 1560 pelo botânico Conrad Von Gesner. O nome da flor foi inspirado na palavra turco-otomana tülbend, posteriormente afrancesada para tulipe, que originalmente significa turbante, considerando a forma da flor invertida. Algumas referências defendem que as tulipas seriam originárias da China, de onde teriam sido levadas para as montanhas do Cáucaso e para a Pérsia.
Chinesas ou turcas, o fato é que elas se transformaram numa paixão para os neerlandeses e essa paixão foi tanta que gerou até uma especulação financeira envolvendo os bulbos desta planta, chegando a ser a quarta maior fonte de renda do país, na que ficou conhecido como mania das tulipas (ou tulipamania). A área mais antiga de cultivo de tulipas nesse país é a que circunda a cidade de Lisse. Hoje, é a flor nacional da Turquia (é nativa lá) e do Irã.

Significado das Tulipas
O significado principal da tulipa é o amor perfeito, as tulipas sempre dão um sentido de charme e elegância para qualquer ambiente.

As tulipas vermelhas são fortemente ligadas ao amor verdadeiro, enquanto a tulipa roxa simboliza quietude e paz, quando as tulipas amarelas uma vez representam o amor impossível ou a luz do sol generoso.

As tulipas brancas são vistas para reivindicar os valores ou emitir uma mensagem de perdão.



quinta-feira, 17 de novembro de 2011

CERIMONIA DO CHÁ

.
A prática de tomar chá verde em pó aportou no Japão com os monges zen-budistas que chegavam da China, no século XII. Com o tempo, seu uso difundiu se entre os samurais, chegando até às comunidades rurais. Tornaram-se comuns os “Cha-yoriai” (reuniões de chá), em que se promoviam concursos de provadores de chá com ostensivas exibições de riquezas e apostas vultosas. Foi somente no final do século XV que o monge zen-budista Murata Shuko (1422/1502) passou a incentivar a prática da cerimônia de chá em salas pequenas, com pouco utensílios, muitos de procedência doméstica. E coube a outro monge, Sen Rikyu (1522/1591), dar a estrutura definitiva para a cerimônia do chá, no final do século XVI (período Momoyama, o mais faustoso da história japonesa). Ligado à filosofia zen, Rikyu prega o espírito wabi (desprendimento, simplicidade, eliminação do supérfluo) para a cerimônia de chá que, ao longo dos anos, também se tornará a essência da arte japonesa. Segundo Rikyu, os princípios básicos do Caminho do Chá são: Harmonia (Wa), Respeito (Kei), Pureza (Sei) e Tranquilidade (Jaku). Cabe ao “Chajin” (homem de chá) criar um ambiente, através do rígido ritual e total participação, onde esses princípios sejam sentidos e vividos intensamente por todos, por um momento único e irrepetível.
Os princípios
A Harmonia resulta da interação do anfitrião, do convidado, da comida servida, dos utensílios usados e da natureza. Antes do chá, será oferecido doce ou uma leve refeição ao convidado cujos pratos estarão de acordo com a estação do ano. O segundo princípio, o Respeito, refere-se à sinceridade do coração, aberto para um relacionamento com o ser humano e a natureza, reconhecendo a dignidade inata de cada um. A Pureza, segundo os ensinamentos de Rikyu, relaciona-se ao simples ato de limpar. Os preparativos, o próprio serviço do chá e a limpeza após a cerimônia estão colocando em ordem, também, o seu próprio íntimo. E, esta ordem é essencial. Finalmente, a Tranquilidade é o conceito estético próprio do chá, alcançado através da prática constante em nosso cotidiano desses três primeiros princípios básicos. Segundo Rikyu, o ponto essencial do Caminho do Chá é que seus princípios são dirigidos à totalidade da existência e não somente aos momentos vividos em uma sala de chá. E é uma disciplina a ser treinada durante toda uma vida. São necessários pelo menos 10 anos para o domínio de todas as nuanças relativas à cerimônia.
Texto baseado no livro “Vivência e Sabedoria do Chá”, de autoria de Soshitsu Sen XV, São Paulo, T.A. Queiroz Editor, 1981.





domingo, 6 de novembro de 2011

Barbearia

Mais um Belissimo trabalho do meu amigo Hamilton Sandoval "A BARBEARIA" na qual é retratada com modelo de cadeira dos anos 40



quinta-feira, 3 de novembro de 2011

IGREJAS DE OURO PRETO-MINAS GERAIS -BRASIL

AQUI UM GRANDE TRABALHO DO MINIATURISTA RENATO LEITE,
ELE DESENVOLVE TRABALHOS COMO ESTAS IGREJAS DA CIDADE DE OURO PRETO,AQUI ESTÃO DUAS DELAS NOSSA SENHORA DO CARMO E A DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS CRIADAS NA ESCALA 1:200
ELE REDESENHOU AS PLANTAS DE AMBAS SOBRE AS PLANTAS ORIGINAIS,UM TRABALHO COMO ESTE LEVA EM MEDIA 6 MESES PARA FICAR PRONTO ,NESTES TRABALHOS ELE COLOCA FIGURAS COMO OS ESCRAVOS,FIDALGOS,SENHORINHAS,TILBURIS E MUITOS OUTROS ELEMENTOS,ELE REDESENHA NOSSA HISTORIA EM MINIATURA

PARABÉNS RENATO PELO MARAVILHOSO TRABALHO!!







segunda-feira, 31 de outubro de 2011

HALLOWEEN

O que significa Halloween?
Uma pergunta óbvia sobre o Halloween é, "O que a palavra significa?" O nome é, na realidade, uma versão encurtada de "All Hallows' Even"(Noite de Todos os Santos), a véspera do Dia de Todos os Santos (All Hallows' Day). "Hallow" é uma palavra do inglês antigo para "pessoa santa" e o dia de todas as "pessoas santas" é apenas um outro nome para Dia de Todos os Santos, o dia em que os católicos homenageiam todos os santos. Com o tempo, as pessoas passaram a se referir à Noite de Todos os Santos, "All Hallows' Even", como "Hallowe'en", e mais tarde simplesmente "Halloween".
Seguindo a tradição judaica, os cristãos consideram os dias santos do pôr do sol de um dia até o pôr do sol do dia seguinte. É daí que temos o costume de comemorar a véspera de Natal, de Ano Novo, etc. O antecessor direto do Halloween de hoje é a festividade que era iniciada no Dia de Todos os Santos, o qual começava ao pôr do sol do dia 31 de outubro.

Apesar de seu nome vir do Dia de Todos os Santos, o Halloween moderno é, na verdade, uma combinação de várias tradições diferentes. Na realidade, muitas das coisas que fazemos no Halloween antecedem completamente o cristianismo
Alguns simbolos

Em mais de dois mil anos de existência a festa de Halloween se tornou tradicional em muitos lugares do mundo. Veja aqui os maiores símbolos e as tradições que foram sendo incorporadas ao longo do tempo:

Caldeirão - Além de serem usados para preparar alimentos, as bruxas o utilizam para preparar suas poções, fazer feitiços e aquecer suas casas. Em quase todos os episódios de Madame Min e Maga Patalógica um caldeirão estava pronto para preparar um feitço e roubas a moedinha Número 1 do Tio Patinhas.

Vassoura - A grande sensação em matéria de vassouras mágicas é a Nimbus. No filme, Harry Potter e a Pedra Filosofal, Harry ganha uma Nimbus 2000 para participar de um jogo de bruxos. Além de serem úteis para as bruxas voarem, servem para varrer as maldades.

Abóbora - A lenda nasceu no folclore irlândes quando um homem foi obrigado a andar sozinho e nunca deixar sua vela se apagar. Esperto, colocou a velinha dentro de um nabo. Nos EUA, sem os nabos, as pessoas usaram as abóboras, que se tornou um símbolo mundialmente famoso. Jack-o-lantern é o nome em inglês da abóbora iluminada.

Gato Preto e Morcego - Uma bruxa que seja das boas tem de ter um gato preto, um corvo ou uma coruja. Existem lendas que dizem que os gatos que estavam sempre ao lado das bruxas eram bruxas disfarçadas. Os morcegos também estão sempre por perto. Eles servem para saber se as pessoas são boas ou más.

Doces - As crianças vão de casa em casa tocam a campainha e perguntam se as pessoas têm doces para encher seus saquinhos. Assim que a pessoa aparecer na porta, a meninada pergunta: "Doce ou travessura?". Sem doces, a gritaria e bagunça são certas.

Velas - Em todos os filmes, histórias e quadrinhos sobre bruxos sempre tem muitas velas espalhadas ou guiando os caminhos escuros. As cores preferidas são as roxas e pretas.